segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Ministério de Minas e Energia vai propor a privatização da Eletrobras

Comunicado oficial foi feito nesta segunda-feira

por 


Sede da Eletrobras no Centro do Rio - Nadia Sussman / Bloomberg


BRASÍLIA — O Ministério de Minas e Energia (MME) informou nesta segunda-feira que vai propor ao Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) — responsável pelo programa de privatizações do governo federal — “a redução da participação da União no capital” da Eletrobras. Ou seja, o governo vai vender parte das ações da empresa na bolsa de valores e deve perder o controle da companhia. Os detalhes da operação serão definidos pelo PPI.

O ministério argumenta que medida trará maior competitividade e agilidade à empresa para gerir suas operações, “sem as amarras impostas às estatais”.


Leia mais: https://oglobo.globo.com/economia/ministerio-de-minas-energia-vai-propor-privatizacao-da-eletrobras-21731122#ixzz4qQiQ0A7X 
stest 

O Mundo Militar em Revista #57 - "Se houver exercício, haverá guerra!", ...

Lula dá "sarrada" com a Juventude do PT

Lula dá uma “sarrada”, a famosa “enrabada no ar”, ao lado de jovens

O ex-presidente e provável futuro presidiário Lula apontou o tamanho imaginário de sua trosoba, a chamada "sarrada", com a Juventude do PT.


ARTIGOS

POLITICAMENTE CORRETO E SERVIDÃO MENTAL

Por Percival Puggina Lembro-me da primeira vez em que fui advertido de estar sendo politicamente incorreto. “Isso significa que não posso usar a palavra promiscuidade?”, perguntei receoso. “Claro que não pode!”, foi a resposta que ouvi. Desde então, ser contra essa arenga virou preceito para mim. Tornou-se evidente, ali, que o controle do vocabulário é…

Resultado de imagem para livro estatuto do desarmamento





Brasil fecha 1° semestre com 28.000 assassinatos! 


O desarmamento é um sucesso!

Benê Barbosa

Resultado de imagem para livro estatuto do desarmamento

Edição Ivan Lima
Imagens Google

Enquanto todos se preocupam com fronteiras, Brasil discute besteiras | F...

Imagem relacionada

Dilma furou fila para ter aposentadoria aprovada em tempo recorde | Augu...


Castelo de propinas


Antonio Palocci contou para a Lava Jato como a Castelo de Areia foi enterrada.
O relato inclui dois escritórios de advocacia e um depósito no exterior em nome de um alto magistrado.
Saiba mais sobre:
antonio palocci castelo de areia

STJ é chamado de “Tribunal da Cidadania”, mas não deveria | Marco Antoni...


ARTIGOS

QUANDO O “AMOR PELO PLANETA” JUSTIFICA A TIRANIA: FILME DA NETFLIX EXPÕE O PERIGO DO MALTHUSIANISMO


Por recomendação de uma leitora, assisti neste sábado “Onde está segunda?”, filme de ficção científica da Netflix com Noomi Rapace no papel de sete irmãs gêmeas. O filme é uma distopia que imagina um futuro próximo em que uma lei nos moldes da China, de filho único, é adotada para “salvar o planeta” e a…

Mudanças eleitorais serão feitas às pressas | Marco Antonio Villa

Resultado de imagem para constituinte da ditadura


"Na Venezuela tem democracia até demais".


Lula
Resultado de imagem para charge contra impostos
Homem-Bicentenário-filme-2000

TECNOLOGIASite mostra se robô vai tomar seu emprego
Imagem relacionada


domingo, 20 de agosto de 2017

Julian Cadman 

Resultado de imagem para barcelona: morte do menino de sete anos

Confirmada a morte de menino australiano de 7 anos no ataque de terroristas islâmicos em Barcelona.


Texto Libertatum
Imagem Google

Tsar Bomba, a maior detonação nuclear da história



/ filosofia
Por Jeffrey Tucker - 20/08/2017
E a fonte ideológica destas pessoas

Revista Istoé desmonta a farsa de Rodrigo Janot e suas manobras para def...

A responsabilidade de Lula no desastre chavista (3)


De acordo com o áudio de Luisa Ortega, 64 procuradores venezuelanos especializados no combate à corrupção estão proibidos de deixar o país devido ao caso Odebrecht. 

Consequentemente, a procuradora-geral destituída pela ditadura de Nicolás Maduro e agora refugiada na Colômbia advertiu os colegas de que...
Ver mais

Podcast 278 – Uma empresa sem medo de ser capitalista (Fernando Cinelli)

Resultado de imagem para frases de rothbard sobre economia

Luiz Philippe de Orleans e Bragança agradece o apoio na pré-venda do seu...

Proteção do meio ambiente, uma questão de sensatez e honestidade.

Por Armando Soares


Resultado de imagem para farsa do meio ambiente


                Para que a política ambiental no Brasil e no mundo seja levada a sério e realmente produza efeitos benéficos aos povos torna-se necessário que desembarque do alarmismo, arma que se valem os ambientalistas ou mercadores do medo, os que lucram bilhões de dólares com a fraude do aquecimento global. Esse pessoal conseguiu destruir a ação benéfica da preservação ambiental e transformá-la num negócio que imobilizam economicamente regiões e destrói a soberania das nações transformando os seres humanos em escravos de falsos salvadores da Terra.

                Governos são necessários para enfrentar vazamentos de petróleo, resíduos tóxicos, perda de biodiversidade útil ao progresso da humanidade, entretanto, como bem coloca Roger Scruton, projetos de grande escala perdem eficiência e responsabilidade quando deixados nas mãos de burocratas que criam regulamentações governamentais que produzem efeitos colaterais que frequentemente pioram aquilo que procuravam solucionar, porque estão compromissados em favorecer os mercadores do medo. Quando os problemas da proteção do meio ambiente ficam nas mãos do governo como acontece no Brasil, perde-se o controle sobre eles. A realidade mostra que nossos problemas ambientais são locais e não por incertezas globais. Quem tem de resolver os problemas ambientais, uma vez que as poluições ambientais são locais, são as pessoas em suas comunidades, em consenso trabalhando em conjunto fazendo sacrifício necessário em favor de seus filhos e das futuras gerações; quando o governo chama para si a responsabilidade da conservação ambiental, o que se verifica é mais lixo nos rios, nas ruas e outros maltrato ao meio ambiente.

                Decisões tomadas manu militari por movimentos ambientalistas, de gigantescos e quiméricos projetos governamentais que promovem alterações na vida das pessoas e regiões, falharam totalmente. Ao invés do seu alarmismo e apocalíptico que assustaram as pessoas, falharam, ao recrutá-los para a missão de defender a vida no meio ambiente poluído por excessos e irresponsabilidade de pessoas e empresas.

                O ser humano é por natureza um conservador da natureza, pois sem um bom ambiente não há possibilidade de haver qualidade de vida, natureza que está desaparecendo em muitas comunidades por falta de educação, da destruição da família, das tradições e da intervenção do Estado além do razoável. Soluções radicais controladas por grupos político e econômicos, com objetivo de dominar a economia e pessoas são nocivas e não garantem a preservação do meio ambiente local; quem visitar cidades da Amazônia, onde o Estado pratica uma política ambiental policialesca interventora nociva, e em outros estados brasileiros, vão se certificar que a responsabilidade   pela poluição ambiental é de responsabilidade do povo que joga nos rios, nos bueiros, nos esgotos toda a espécie de lixo, assim como das empresas. E por que? Por causa da ação de um Estado interventor que chamou para si a responsabilidade de garantir a preservação ambiental tirando essa responsabilidade das pessoas, das localidades, permitiu a destruição da família e das tradições morais e da educação. Para encobrir sua responsabilidade, governos culpam os produtores agrícolas, os madeireiros e o desmatamento que estão muito distantes das verdadeiras causas, mas que são usadas para justificar o processo de sufocamento do desenvolvimento econômico e social em curso na região.

                Diante da nocividade comprovada da política ambiental construída por comunistas, socialistas e ambientalistas, cabe exclusivamente as pessoas em suas comunidades preservar o meio ambiente, para que essa missão não seja, como já aconteceu, confiscada pelo Estado; cabe ao governo não o confisco da preservação ambiental, mas apenas motivar as pessoas para conservar e prosperar com essa responsabilidade. Quem tem amor ao seu lar, tem o dever, a responsabilidade de preservar o meio ambiente em que vive, e não o Estado, que não preserva nada, muito menos a vida das pessoas. Preservação do meio ambiente diante da vida das pessoas nada vale, pois que adianta ter um meio ambiente bem preservado e os seus moradores assassinados por bandidos que o Estado, até agora, se mostrou incapaz de evitar.


Resultado de imagem para governo de ongs


                Fica claro, diante da realidade, que ao invés do Estado, do governo, de ONGs, o meio ambiente é de responsabilidade de iniciativas locais contra esquemas globais, de associações civis contra o atavismo político e as fundações de pequenos portes contra campanhas de massa, que como se sabe, estão a serviço de uma preservação ambiental que objetiva o governo global e a destruição da soberania dos Estados.

                Regulamentações impostas de cima para baixo e os movimentos fixos e suas bandeiras são atitudes ditatoriais e escravizantes. As pessoas não podem perder o equilíbrio e sua responsabilidade de preservar o meio ambiente delegando essa missão ao Estado que não tem lar, mormente quando se sabe que hoje o movimento ambientalista é identificado como “de esquerda” que levanta a bandeira em defesa dos pobres e oprimidos, contra corporações, contra o consumismo e contra as estruturas do poder, discurso enganoso como sabemos, que facilitou o roubo de bilhões de dólares e deixou o Brasil numa crise de difícil superação; portanto, deixar a preservação ambiental nas mãos do Estado é aceitar a escravidão, o subdesenvolvimento e a perda da soberania.

                O Estado brasileiro ainda sofre os efeitos da passagem pelo governo de socialistas e comunistas que se aproveitaram das fraquezas individuais dos brasileiros que eles brutalizaram e castraram culturalmente, trata o indivíduo como uma criança e se alimentou dos medos, da incultura, das frustrações e dos riscos, ambiente que promove angústia e depressão que inibe a reação que se faz necessária para expulsar essa quadrilha de bandidos da política e de qualquer poder.

                O Estado brasileiro é uma força destruidora e inibidora do desenvolvimento e do crescimento econômico, que no momento se encontra sem controle da sociedade. O brasileiro vive no meio de diversos graus de patologia social, econômica, política e institucional.

Armando Soares – economista

               
Resultado de imagem para armando soares

Soares é articulista de Libertatum                   
Resultado de imagem para frases de mises sobre a economia
A imagem pode conter: meme e texto

ALERTA! Sheherazade é injuriada por petista e Bolsonaro pode esperar mui...

A imagem pode conter: texto