quinta-feira, 9 de junho de 2011

Democracia e anarquia – uma linha tênue

 
Não existe Estado sem leis. Logo, os que se dizem ‘anarquistas’ não são favoráveis ao Estado Democrático de Direito, pois os regulamentos necessários são vistos por eles como tentativas de suprimir a ‘liberdade’.

Matheus Viana – Revista Profecia


O maior anseio de uma democracia é a liberdade. No entanto, ela consiste em uma linha tênue entre democracia e anarquismo. A diferença é que a liberdade democrática está pautada em parâmetros, já o anarquismo não possui nenhum dispositivo que a regulamenta.

Não existe Estado sem leis. O elemento que consolidou o Brasil como uma república democrática foi, além da instituição do voto direto, a Constituição. Logo, os que se dizem ‘anarquistas’ não são favoráveis ao Estado Democrático de Direito, pois os regulamentos necessários são vistos por eles como tentativas de suprimir a ‘liberdade’.

No entanto, não podemos nos esquecer do seguinte paradoxo: a anarquia é o primeiro passo para o estabelecimento de um totalitarismo. Basta vermos que as ditaduras existentes em todo o mundo resultaram na dissolução do governo anterior. O exemplo de Cuba é claro. A revolução cubana foi protagonizada por dissidentes do governo de Fulgêncio Batista. Jovens comandados por Che Guevara e Fidel Castro que proclamaram a ‘revolução’ de caráter anárquico. Batista foi  destituído. No entanto, a ditadura dos Castro permanece por mais de 50 anos.

É isso que o movimento revolucionário da Nova Ordem deseja fazer na questão do comportamento homossexual. No mês passado, o STF ignorou o artigo 226 da Constituição brasileira e reconheceu a união civil entre homossexuais. Não quero entrar no mérito moral da questão, mas do jurídico. Vimos um claro intento anárquico e, consequentemente, totalitário. O artigo constitucional que regulamentava a concepção familiar foi violado como medida para o estabelecimento do totalitarismo homossexual em iminência no país.

Sob o intento de erradicar a violência infantil, o governo quer abolir não só a disciplina física dos pais aos filhos. Qualquer advertência verbal será considerava violência pedagógica e, por isso, os pais serão penalizados. É clara em tal medida a submissão à máxima de Lênin, um dos ícones do regime soviético: “o melhor revolucionário é o jovem desprovido de toda moral”.

Não é a toa que esta Nova Ordem quer impedir pais de disciplinarem seus filhos a fim de implicar-lhes os sensos fundamentais de certo e errado e de limites. Não é a toa que a pedagogia vigente preconiza o sexo livre – ilícito e descompromissado – entre o público infanto-juvenil. Pais que ainda preservam princípios morais de família são tachados de “conservadores” e “retrógrados” e, por isso, sofrem uma certa inquisição da mídia a fim de permitirem que seus filhos caminhem pelas veredas da “vida louca”. Uma espécie de “anarquia juvenil” que implica no totalitarismo que não permite que pais observem o sábio conselho de Salomão: “Ensina a criança o caminho em que ela deve andar, para que quando for velho não se desvie dele”. (Provérbios 22:6) e de muitos outros.

6 comentários:

  1. Acho que a ditadura do Brasil já te cansou.

    ResponderExcluir
  2. A democracia e o anarquismo seguem paralelos aos poucos a anarquia terá seu objetivo alcançado, veja o que ocorre ao nosso redor, justiça? independencia dos trez poderes?, condenações dos ricos? basta voce dizer não foi eu e acabou!!!.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. A democracia prega tanto a liberdade que tá difícil até comprar um pão na padaria da esquina.

      Excluir
  3. Concordo plenamente e como teólogo e educador tenho dito, que quando o tripé, família, religião e educação formal, é desestruturado como se faz hoje no Brasil, inevitavelmente caímos numa anarquia, está é a realidade deste país que virou protetor de terroristas.

    ResponderExcluir
  4. Meu deus do céu. Tem tanta desinformação nesse texto. Desde quando dá pra dizer dessa relação entre anarquismo e totalitarismo? Por conta de uma experiência citada - de Cuba, em que claramente houve uma deturpação dos ideais anarquistas - todo o anarquismo resulta em totalitarismo? Que falácia. Bakunin rola no túmulo. Também fiquei curioso com um blog que chama libertatum e não prega a liberdade de pensamento. Parece pregar apenas a liberdade do pensamento igual ao seu, um pensamento que aparentemente não percebe que a sociedade está mudando e que alguns valores se alteram. Quanto ao artigo da cf que citou, atente-se ao fato de que o entendimento dele pode ser tanto como rol taxativo como exemplificativo, a lei que permite o casamento entre homossexuais apenas torna o rol claramente exemplificativo. Não é, também, como se fosse cláusula pétrea, à medida que surja o interesse pode ter certeza que alterarão essa parte do texto constitucional sem maiores problemas. No mais desejo a você, que tenta por meio do blog ser um formador de opinião, que procure ler sobre a alteridade, sobre o livre arbítrio, liberdade de expressão. Você tem o direito de escrever o que quiser, mas saiba que os demais também tem o direito de pensar o que quiser, inclusive de pensar seu texto limitado e limitador.

    ResponderExcluir
  5. Meu deus do céu. Tem tanta desinformação nesse texto. Desde quando dá pra dizer dessa relação entre anarquismo e totalitarismo? Por conta de uma experiência citada - de Cuba, em que claramente houve uma deturpação dos ideais anarquistas - todo o anarquismo resulta em totalitarismo? Que falácia. Bakunin rola no túmulo. Também fiquei curioso com um blog que chama libertatum e não prega a liberdade de pensamento. Parece pregar apenas a liberdade do pensamento igual ao seu, um pensamento que aparentemente não percebe que a sociedade está mudando e que alguns valores se alteram. Quanto ao artigo da cf que citou, atente-se ao fato de que o entendimento dele pode ser tanto como rol taxativo como exemplificativo, a lei que permite o casamento entre homossexuais apenas torna o rol claramente exemplificativo. Não é, também, como se fosse cláusula pétrea, à medida que surja o interesse pode ter certeza que alterarão essa parte do texto constitucional sem maiores problemas. No mais desejo a você, que tenta por meio do blog ser um formador de opinião, que procure ler sobre a alteridade, sobre o livre arbítrio, liberdade de expressão. Você tem o direito de escrever o que quiser, mas saiba que os demais também tem o direito de pensar o que quiser, inclusive de pensar seu texto limitado e limitador.

    ResponderExcluir

Olá! Seja benvindo! Se você deseja comunicar-se, use o formulário de contato, no alto do blog. Não seja mal-educado.